segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Diga NÃO às embalagens de ISOPOR

Há algum tempo venho notando o aumento descomunal no uso do das bandejinhas, caixas e copinhos de isopor. Quer uma bomba de chocolate, coloca-se na bandejinha. Quer um pão de coco, bandejinha. Quero levar comida para casa, caixa de isopor. Quero 100 gramas de presunto, manda a bandejinha. Já vi até mesmo uma única pêra empacotada na bandeja. Você leva as crianças para tomar sorvete e para evitar a mão melada, que venha os copinhos de isopor e a inevitável colherinha plástica.  Gente, esse comportamento é altamente irresponsável. É o fim do mundo!
É fácil dizer não. O pão de coco não vai grudar só no saco de papel, o pudim e a bomba também não, é só ter cuidado, e se grudar, desgruda poxa. A pêra também não é mais limpinha porque vem embalada. E criança tem que tomar sorvete na casquinha e se lambuzar, com impacto ambiental zero.  Nós temos que agir e reagir, dizer aos estabelecimentos que nós não queremos o maldito isopor. Nós crescemos sem ele, até pouco tempo atrás ele não fazia parte das nossas vidas e tudo funcionava perfeitamente. Somos vitimas de uma indústria gananciosa e achamos que está tudo bem, que o comodismo convém.  
E se faz mal, porque os governos não fazem nada e o dono da padaria usa? Eu te pergunto, quanto tempo demorou para os governos alertarem a população quanto aos riscos do cigarro? É basicamente a mesma coisa. Muita gente vai ter que ficar doente, muitos ecossistemas vão ter que ser destruídos, até que resolvam cutucar os figurões da indústria do plástico. Enquanto isso, a gente tem que fazer a nossa parte. Quanto ao tio da padaria? Bem, posso dizer que a ignorância impera e as bandejinhas de isopor chegam a custar 50% a menos que o mesmo produto feito de papel reciclado, por exemplo. Mas se o consumidor recusar, dividir a informação, o jogo muda, pode ter certeza.   
Razões para evitar as embalagens de isopor a todo custo:
- O isopor solta substâncias químicas nos alimentos que contém. Essas substâncias são altamente prejudiciais a saúde humana e a de todos os animais entraram em contato com o material.  Elas atuam principalmente nos sistemas reprodutor e endócrino. Os EUA é o perfeito exemplo dos malefícios dessa indústria: a infertilidade, a obesidade e outro problemas como o câncer imperam na sociedade Americana, que é o símbolo da cultura do descartável desde a década de 80. Felizmente, estudos estão sendo divulgados e a conscientização das pessoas está mudando muita coisa.   
- O isopor é um dos derivados do petróleo (portanto vem de uma matéria-prima não renovável), é um tipo de plástico não reciclável e altamente poluente, já que se quebra em minúsculas partículas que se espalham pelos ecossistemas como os rios, mares e lençóis freáticos sem prazo de validade para se degradar.  
- Por suas características: leve, maleável e barato, o isopor tem um grande apelo para os comerciantes. Mas para o consumidor, ele é inútil, só serve para transportar o produto até em casa e logo em seguida ser descartado, sendo dificilmente reutilizado, o que de qualquer maneira não deve ser feito devido à química liberada. Basicamente, só serve para entupir o lixo.
- Embalagens representam de 10% a 15% (em alguns casos chegando a 50%) do custo final de um produto. E representa 50% do lixo pós-consumo gerado. Portanto, se os estabelecimentos deixarem de oferecer essa embalagem inútil, o preço do produto pode e deve cair.


Alternativas às embalagens de isopor:
- Não embalar. Frutas e verduras não precisam e nem devem vir embaladas em bandejas de isopor. Uma vez um amigo que comercializa cogumelos na bandejinha me disse que ele não mudava por causa da estética, era uma questão de marketing. Pois bem, se nós deixarmos esses produtos apodrecerem nas gôndolas, o marketing vai mudar rapidinho. Sempre opte pelo produto vendido solto ou a granel.
- Prefira o papel, reciclado de preferência. Eu sei, você não quer mais uma árvore sendo cortado para atender a demanda do papel, eu também não. Mas entre um e o outro, o papel é ainda a opção mais ecológica. Primeiro, porque é reciclável e já existe uma indústria forte atuando no setor. Segundo, porque é biodegradável. E terceiro, porque vem de uma matéria-prima renovável (plantações de eucalipto para a fabricação de papel já é uma realidade). Entre os males, o menos pior.
- Deixe os seus filhos se lambuzarem com o sorvete na casquinha e tire muitas fotos.  E se quiser levar sorvete para casa, já vá preparada com um pote de sorvete ou tapeware.
- No supermercado, evite comprar as carnes pré-embaladas nas bandejas, vão até o açougue e peça o corte que quiser somente no saco plástico. O saquinho também é uma desgraça, mas pode ser lavado e reutilizado no lixinho ou até mesmo reciclado quando descartado da maneira correta. Eu me lembro de ir ao açougue com minha avó e todas as carnes seram enroladas no papel. Hoje em dia, se compra a carne moída na bandeja e a mocinha do caixa tem a audácia de embrulhar em outro saco e depois colocar em outro para ser transportado até o carro e do carro para a sua geladeira. E se você recusa, ela pergunta, mas não vai dar cheiro? Tenha dó, né.
- E por favor, não tenha vergonha de dizer não e recusar qualquer tipo de embalagem desnecessária. Já notei que isso é praxe, até mesmo entre as pessoas esclarecidas.  Sei lá o que pensam: que vão ofender a vendedora, que vão chamar a atenção de outros fregueses. Se isso for verdade, então aproveita e explica o porquê da recusa. Isso sim é ser chic.
E se você quiser se aprofundar no assunto e descobrir mais sobre os malefícios dos plásticos click no link ao lado. O TAO DO CONSUMO é uma iniciativa maravilhosa de pessoas que realmente se preocupam com a sua saúde e a saúde do planeta. http://www.otaodocomsumo.com.br/
Obs.: Os dizeres da arte da foto são:
ISOPOR = PLÁSTICO = TÔXICO = POLUIÇÃO = CONTAMINAÇÃO = DESTRUIÇÃO = GUERRA = IGNORÂNCIA = ALIENAÇÃO = ACOMODAÇÃO = CONVENIÊNCIA = PETRÓLEO = ISOPOR ... dá para fazer pensar.


fontes:
http://www.earthresource.org/campaigns/capp/capp-styrofoam.html
http://aprendiz.uol.com.br/content/lephidudis.mmp
Livro: "Planet Hero! 365 Ways to Save the Earth", por Lauren Wechsler Horn, 2009.


Se você gostou desse post, você vai gostar de: http://mhcmc.blogspot.com/2011/09/as-sacolas-da-minha-vida.html

7 comentários:

  1. Cara ce viajou, como vou levar um quilo de carne moida para casa sem por no isopor ou no plastico? Tem coisas que tem que ser assim mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente leve a sua embalagem. Obviamente vc não me parece o tipo de pessoa disposta a isso, mas te garanto que existem várias que sim... Há 30 anos atras como as pessoas faziam??? Morriam de fome??? Viaje mais um pouquinho que a sua cabecinha vai se abrir para uma realidade muito mais interessante... volte mais vezes.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Não é mais fácil chamar a atenção do governo para conscientizar a população a reciclar, como fez com as latinhas de alumínio, o isopor só vai parar na natureza se alguém jogar ele la, o isopor é um material 100% reciclável e já existem cooperativas em são paulo reciclando muitas toneladas de isopor, não é justo culpar as empresas que fabricam as bandejas, os distribuidor e porque não os consumidor porque o isopor é muito mais higiênico que o papel e o papelão, então em vez de proibir o uso vamos educar a população a reciclar. Acho que não é proibindo as coisas que o mundo vai melhorar. Se a população não aprender a reciclar vai vim um outro produto e vamos proibir e assim por diante. Chega de tirar o emprego de pessoas que vivem dos descartáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucas, obrigada por comentar. Adoraria ter mais informações sobre essas cooperativas que reciclam isopor, na minha região não tem nenhuma e por isso o centro de reciclagem que frequento não pega isopor. De qualquer maneira, é quase que uma ilusão achar que apenas a reciclagem é uma solução para o problema da poluição e contaminação causada pelo plástico e pelo isopor. Esses materiais contaminam o meio ambiente desde a extração da sua matéria prima, petróleo, na sua fabricação, e mesmo sendo reciclavel como vc disse, essa quantidade é infima, comparado com os números de consumo. A lógica de que deixando de consumir coisas desnecessárias como os descartáveis muita gente vai perder o emprego para mim não faz sentido e nunca fez. Acho que eu me dei conta disso quando tinha uns 10 anos, tem gente que vai demorar mais, tem gente que nunca vai se ligar. A economia baseada na produção de coisas desnecessárias e destrutivas é um retrocesso. Se trabalha como escravo para crir algo desnecessário para no fim do mês pagar mais para consumir outras coisas mais desnecessárias ainda... Tem gente que acha que as guerras são necessárias para mover a econômia e por ai vai... tem muitos e muitos empregos gratificantes e realmente necessários, so cabe ao ser humano ter a cabeça e coração no lugar certo. Infelizmente a ganância move o mundo... Enquanto os mares, os rios, o ar e nosso alimento continuarem sendo contaminados por essa lógica, eu vou continuar dissendo: DIGA NÃO AS EMBALAGENS DE ISOPOR. jm

      Excluir
    2. Ah, essa hisória de que isopor é higiênico é ridícula,a química dele em si já é TÓXICA e POLUENTE. Eu não quero minha comida em contato com isso e ponto.

      Excluir
  5. Só uma coisa amigo isso não é isopor , chama-se XPS e sim pode contaminar o alimento.

    Isopor é o material da caixa térmica !

    ResponderExcluir